terça-feira, 27 de março de 2012

A QUADRANTE SUL 04 AINDA RESSOA




A Quadrante Sul 04 foi objeto de análise detalhada do gaúcho radicado em Santa Catarina Alexandre Linck Vargas (imagem acima), cineasta, professor, pesquisador e colecionador que mantém o blog Quadrinhos na Sarjeta. Confira a seguir o resultado:

"Sobre a Quadrante Sul 04, vou comentar estória por estória. Gosto de frisar (como realizador, mais de cinema que de HQ, mas igualmente realizador como vocês) que o maior respeito ao nosso trabalho é o sincero comentário, crítica e atenção. Por isso vamos lá:


* ESTRANHOS INVASORES: Foi a que menos eu gostei. Trama arrastada, repleta de clichês e que pouco empolga. Entendo que a revista pisa no gênero de aventura e super-heróis, mas mesmo assim como um trabalho de gênero é fraco. Ficou com cara daquele episódio descartável do mix de uma mensal da Marvel que deixamos pro fim. Isso não chega nem a ser um problema dos personagens, pois eles renderiam muito mais. O Alfa mesmo poderia ser muito mais instigante. Afinal, como um alienígena vê o mundo? Inclusive o desenho poderia explorar o claro-escuro na profundidade de campo, em subjetivas, etc, pra mostrar o quanto o sol é um fator decisivo pra afirmação ou perda de força da entidade alienígena. Já o final força uma revelação de conspiração que como a estória pregressa pouco fisgou um desejo de descoberta ou estabeleceu esse conflito, nada diz de interessante.

* BAR: Essa foi a que mais gostei. Justamente por ser curta. Personagens tão estanques em evolução como o elenco da Quadrante funcionam melhor em situações rápidas, onde uma ação fecha outra. Não que não dê pra fazer estórias longas com personagens do tipo, mas aí exige um domínio de progressão narrativa em viradas de ação por ação que "Estranhos Invasores" não teve - esta inclusive se pauta em uma só ação e arrasta virando pouco o pólo dramático.

* ACEITA UMA BEBIDA?: Taí uma estória que ficou legal mas poderia ter ficado do caramba. Atrapalham alguns enquadramentos que confundem um pouco a situação e a falta de esclarecimento sobre a intensidade dramática dos dois personagens gêmeos. Não que uma estória precise ser clara, mas a confusão chega cedo demais, num momento onde ainda não estamos ligados à estória a ponto de querer realmente saber o que acontece e iniciar nossa própria investigação.


* MARTIM PESCADOR: Assim como "Bar", apesar de não trazer nenhuma novidade ela funciona melhor porque é mais curta e encerra uma ação. Os enquadramentos ajudam bastante, a narrativa funciona e é fluida. Ainda assim traz pouquíssimas surpresas. É um tanto previsível.


Enfim, no geral acho bacana acima de tudo o gesto persistente de fazer quadrinhos. Porém, da mesma forma, penso se é preciso, mesmo ainda lidando com Aventura e Super-Heróis, se restringir a clichês narrativos que muito lembram as HQs do final dos 1980 e início dos 90.


No mais, desejo um bom trabalho pra vocês na quinta edição. No que precisarem de mim, estou à disposição.


Abraços, Alexandre."

4 comentários:

Denilson Reis disse...

Alexandre, muito interessante seus comentários. É o tipo de crítica construtiva que ajuda a corrigir alguns rumos e repensar outros. Valeu!

Linck disse...

Valeu Denilson. Só uma correção, sou gaúcho. hehe. Abraços.

Sávio Christi disse...

OI, Denilson, adorei o "blog", meus parabéns!

Quando puder, acesse meu principal "fotolog", relacionado ao material artístico que produzo: http://flogvip.net/alberteeinsteinecia.

Então, abração e até mais!

Quinta Capa Quadrinhos disse...

Participe de nosso evento

http://nucleodequadrinhos.org/